–> Reflexão I

A ideia dos posts intitulados “Reflexão” é fazer com que, a partir de um texto ou excerto, eu e você que está visitando o blog destinemos alguns minutos (ou mais) do nosso dia para olhar para dentro ou para o mundo e pensemos.

Inaugurarei essa proposta com um trecho do maior poeta brasileiro (e talvez do mundo) na minha opinião, Carlos Drummond de Andrade.

“Escuta a hora formidável do almoço
na cidade. Os escritórios, num passe, esvaziam-se.
As bocas sugam um rio de carne, legumes e tortas vitaminosas.
Salta depressa do mar a bandeja de peixes argênteos!
Os subterrâneos da fome choram caldo de sopa,
olhos líquidos de cão através do vidro devoram teu osso.
Come, braço mecânico, alimenta-te, mão de papel, é tempo de comida,
mais tarde será o de amor.”

Excerto de Nosso Tempo, Carlos Drummond de Andrade em A Rosa do Povo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para –> Reflexão I

  1. Destro disse:

    Gênio é gênio e não há nada que os pobres mortais possam fazer. Urbano até o último ponto. Você sabe de que ano é este poema?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s