–> Somos racistas!

desfileNão faz muito tempo, um estilista resolveu homenagear os negros na passarela. Para isso, teve o rapaz a brilhante ideia de colocar palha de aço na cabeça das modelos, como se fossem seus cabelos. Segundo Ronaldo Fraga, sua intenção era “subverter preconceitos”. Mas é claro que a melhor forma de fazer isso é exatamente essa: utilizar-se de algo que há décadas serve como  forma de ofensa, xingamento e rebaixamento que vão muito além do físico/estético. É a mesma coisa que dizer que essa personagem do Zorra Total existe para reverter e não reforçar o preconceito racial brasileiro:

12275631

empreguetesTambém não faz muito tempo, a Rede Globo resolveu fazer uma novela cujo núcleo central era constituído por três empregadas, que foram interpretadas por Leandra Leal, Isabelle Drummond e Taís Araújo.  A moça com cara mais classe média da televisão brasileira, a eterna Emília que faz o estilo filha da alta burguesia e a negra mais branca que esse país tem (o negro mais branco que temos é o Pelé). Se um dia quiserem esvaziar discussões como a das cotas, aqui temos um bom exemplo. Ao dizer que pobreza não tem cor no Brasil, negamos a necessidade de políticas de discriminação afirmativa de corte étnico e ignoramos que séculos de opressão e marginalização se refletem na sociedade contemporânea. Mas a piada de mal gosto não acaba por aqui; as moças trabalhavam num condomínio chamado Casa Grande.

Há menos de dez anos, o responsável pelo jornalismo da Rede Globo lançou um livro intitulado Não somos racistas, cujo subtítulo é a: “Uma reação aos que nos querem transformar numa nação bicolor”. Nem sei qual a relevância de se pensar sobre o subtítulo quando o título é absurdo, mas, de fato, não somos uma nação bicolor; somos multicolor graças à miscigenação que senhor Kamel deve abominar, expressando intimamente (nem sempre tão intimamente) as ideias dos teóricos e simpatizantes do racismo científico de finais do século XIX e inícios do XX.

Há pouco tempo também vazaram documentos da PM que orientavam seus policiais a prestarem mais atenção nas pessoas suspeitas: negros! Só uma citação da condição racista e preconceituosa da nossa Polícia Militar, que segue à risca as orientações nojentas e sujas de um comando, que vai bem mais acima da instituição PM e condena, diariamente, jovens negros e pobres das periferias da cidade à morte violenta e sem razão alguma.

Por fim, chego à motivação especial da postagem de hoje: o compartilhamento da imagem abaixo e a discussão acerca da natureza e, como já disse acima, da cara da classe pobre brasileira, que está sujeita ao subemprego, ao preconceito e à discriminação:

larecia

No formulário para contratação de empregados domésticos, os mesmos que foram beneficiados pela PEC que causou alvoroço nas classes médias e altas com tendências escravagistas, a empresa Lar & Cia questiona seus clientes se eles têm preconceito de cor e deixa claro que a resposta que espera é pura e simplesmente Sim ou Não; ou seja, nem precisa se dar ao trabalho de explicar de que cor você não gosta, ou que você acha que negros são gente, mas né, nasceram para ser escravos, empregados ou inferiorizados. De uma coisa temos certeza, Lar & Cia sabe muito bem com quem lida. E sabe também em que contexto histórico, político, econômico e social atua; talvez com muito mais clareza do que aqueles que acham que preconceito se reverte com reforço de estereótipos ofensivos e preconceituosos ou que, mais além, não somos racistas!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para –> Somos racistas!

  1. vegidio disse:

    Excelente texto. Parabéns!

    Me revolta ver como algumas pessoas no Brasil têm a cara de pau de dizer que não existe mais racismo no Brasil, da mesmo forma que algumas pessoas dizem que não existe mais machismo nos dias de hoje.

  2. Marina Terra disse:

    Conspiração judaica tupiniquim contra os negros afrobrasileiros
    A GLOBO ditadura Vanda lista da comunicação, leviana ardilosa e racista inimiga do povo brasileiro. No Brasil os judeus monopolizam a TV discriminam e humilham as mulheres negras?A MeGaLOBO RACISMO? A violência do preconceito racial no Brasil personagem(Uma negra boçal degradada pedinte com imagem horrenda destorcida é a Adelaide http://globotv.zorra-total/v/adelaide-e-briti-pedem-dinheiro-no-metro/, do Programa Zorra Total, TV Globo do ator Rodrigo Sant’Anna? Ele para a Globo e aos judeus é engraçado, mas é desgraça para nós negros afros indígenas descendentes, se nossas crianças não tivessem sendo chamadas de Adelaidinha ou filha, neta e sobrinha da ADELAIDE no pior dos sentidos, é BULLIYING infeliz e cruel criado nos laboratórios racistas do PROJAC (abrev. de Projeto Jacarepaguá da Central Globo de Produção) da Rede Globo é dominado por judeus diretores,produtores e apresentadores ( OBS. alem destes judeus e judias citados existem centenas de outros e mais de 200 atores, atrizes, comediantes, artistas e apresentadores judeus e judias e milhares de empregados e colaboradores da ” Rede Globo Judaica Midiática Brasileira” )como Arnaldo Jabor,Carlos Sanderberg ,Luciano Huck, Jairo Bouer,Luis Erlanger,Marcos Losekann,Marcius Melhem e Leandro Hassum,Vladimir Brichta,Tiago Leifert,Pedro Bassan, Pedro Bial,William Waack,William Bonner & Fátima Bernardes,Ernesto Paglial & Sandra Annenberg, Pedro Doria & Leila Sterenberg, Mateus Solano& Paula Braun,Mônica Waldvogel,Renata Malkes,Sandra Passarinho,Amora Mautner, Lillian W. Fibe,Esther Jablonski,Glenda Kozlowski, Leila Neubarth,Beatriz Thielmann,Gilberto Braga,Wolf Maya, Mauro Halfeld ,Mário Cohen,Ricardo Waddington,Max Gehringer ,Maurício Kubrusly,Mauro Molchansky,Maurício Sirotsky,Marcelo Rosenbaum,Michel Bercovitch,Fábio Steinberg,Carlos de Lannoy,Roberto Kovalick,Guilherme Weber, Régis Rösing,Caio Blinder,Daniel Filho,Gilberto Braga, Gilberto Leifert, Gilberto Dimenstein ,Walcyr Carrasco,Carlos H. Schroder e o poderoso Ali Kamel diretor chefe responsável e autor do livro Best seller o manual segregador (A Bíblia do racismo,que irônico tem por titulo NÃO SOMOS RACISTA baseado e num monte de inverdades e teses racistas contra os negros afrodescendentes brasileiros) E por Maurício Sherman Nisenbaum (que Grande Otelo, Jamelão , Luis Carlos da Vila e Geraldo Filme chamavam o de racista porque este e o Judeu sionista racista Adolfo Block dono Manchete discriminavam os negros)responsável dirige o humorístico Zorra Total Foi dono da criação de programas e dos programas infantis apresentados por Xuxa(Luciano Szafir)e Angélica(Luciano Hulk) ambas tendo seus filhos com judeus,apresentadoras descobertas e lançadas por ele no seu pré-conceitos de padrão de beleza e qualidade da Manchete TV dominada por judeus sionistas,este BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo. Humilhante absurdo e desumano que nem ADOLF HITLER fez aos judeus mas os judeu sionistas da TV GLOBO faz para a população negra afro-descendente brasileira isto ocorre em todo lugar do Brasil para nós não tem graça, esta desgraça de Humor racista criminoso, que humilha crianças é desumano para qualquer sexo, cor, raça, religião, nacionalidade etc. o pior de tudo esta degradação racista constrangedora cruel é patrocinada e apoiada por o Sr Ali KAMEL fascista sionista (marido da judia Patrícia Kogut jornalista do GLOBO que liderou dezenas de judeus artistas intelectuais e empresários dos 113 nomes(Manifesto Contra as contra raciais) defendida pela radical advogada Procuradora judia Roberta Kaufmann do DEM e PSDB e o Senador Demóstenes Torres que foi cassado por corrupção)TV Globo esta mesma que fez anuncio constante do programa (27ª C.E. arrecada mais de R$ 10,milhões reais de CENTARROS para esmola da farsa e iludir enganando escondendo a divida ao BNDES de mais de 3 bilhões dólares dinheiro publico do Brasil ) que tem com o título ‘A Esperança é o que nos Move’, show do “Criança Esperança”de 2012 celebrará a formação da identidade brasileira a partir da mistura de diferentes etnias) e comete o Genocídio racista imoral contra a maior parte do povo brasileiro é lamentável que os judeus se divirtam com humor e debochem do verdadeiro holocausto afro-indigena brasileiro o Judeu Sergio Groisman em seu Programa Altas Horas e assim no Programa Encontro com a judia Fátima Bernardes riem e se divertem.(A atriz judia Samantha Schmütz em papel de criança um estereótipo desleal e cruel se amedronta diante aquela mulher extremamente feia) para nós negros afros brasileiros a Rede GLOBO promove incentiva preconceitos raciais que humilha e choca o povo brasileiro.Organização Negra Nacional Quilombo ONNQ 20/11/1970 – REQBRA Revolução Quilombolivariana do Brasil – quilombonnq@bol.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s