–> 31 dias de copa

Preciso dizer que refleti muito sobre o que escreveria acerca da copa; provavelmente mude de ideia sobre algumas coisas que escreverei a seguir, é normal. Mas esse texto reúne vários pensamentos que tenho tido nos últimos dias ou meses, quando a temática “Copa” de intensificou em todos os lugares. Vou avisando que é muito provável que fique confuso, então vou organizar por tópicos… Vamos lá.

1 – Vou assistir aos jogos. Sempre gostei de ver esportes e, sério, vejo até jogo de futebol na Rede Vida, por que não veria os jogos da copa? Se não vê-los mudasse alguma coisa, talvez eu ignorasse, mas vamos combinar que achar que não ver os jogos da copa vai mudar alguma coisa é tão ingênuo quanto achar que não tomar coca-cola e não comer no McDonalds derruba o grande capital. Ou tão bobo como achar que gente de esquerda não pode ter Iphone. Portanto, podem ter certeza que meu facebook vai bombar com comentários sobre os jogos e a copa em geral.

2 – Esses comentários vão incluir de tudo: desde a jogada mal feita até os absurdos cometidos pelos governos para garantir que a copa seja da FIFA e não do Brasil. Como são, aliás, todas as copas. Não é só o Brasil que rifa o seu país para realizar grandes eventos, pensar isso é outra ingenuidade. Há 4 anos a copa foi na África do Sul e foi a mesma coisa. Em todo lugar é assim, quem manda é a FIFA. A questão é que em países onde a desigualdade social é absurda e gritante (como o Brasil e a África do Sul), essa característica se torna mais latente.

3 – Não acho incoerente criticar a copa (ou mesmo a realização de grandes eventos) e assistir aos jogos. Quem gosta e quer, assiste; quem não gosta e não quer, não assiste. Incoerência é a galera que é brasileira com muito orgulho, com muito amor durante os 31 dias de copa e “Brasil é assim mesmo”, “Só no Brasil isso acontece”, “Ai, queria morar na Europa”, “Estados Unidos também foram colonizados e olha como eles são hoje”, “A culpa é dos portugueses”, “Greve eleitoral” durante os outros 1430 dias dos anos que separar uma copa de outra.

4 – Coisas que são ditas/feitas e eu acho bem escrotas: a) dizer que tinha que ter protestado quando a decisão foi tomada – por favor, né minha gente, nem tenho o que dizer sobre isso; b) dizer que não é contra a seleção, é contra a corrupção – amores, tudo, absolutamente TUDO que envolve a seleção brasileira é corrupto e não, não é culpa do PT, é culpa da CBF que deveria se chamar Corrupção Brasileira de Futebol; c) gente que diz que quem protesta contra a copa é tucano; d) gente que diz que quem assiste a copa é tucano; e) dizer que futebol é política de pão e circo – essa precisa de um tópico só pra ela.

5 – Não acho que o futebol seja o circo parceiro do pão. Futebol é um espaço privilegiado de disputas políticas. Se um dia tivemos Sócrates e Paulo André (Vai, Corinthians!!!) e se este último foi mandado pro outro lado do mundo, é por questões políticas. Se tivemos o Pra frente, Brasil, é por questões políticas. Se tivemos la mano de dios, é por questões políticas (e também porque o Maradona é foda pra carajo!). Se a abertura da copa foi em São Paulo e se foi construído outro estádio para isso, é por questões políticas (Porra, Corinthians!!!). Portanto, julgar alienado toda e qualquer pessoa que dispensa parte de seu tempo para ver jogos de futebol é arrogante. Lembram daquela imagem que circulou no facebook há algum tempo dizendo que não te roubam só enquanto você vê novela, mas também enquanto você vê filme iraniano? Então, é isso.

6 – Sim, quem vaiou a Dilma ontem não foi o povo brasileiro, porque o povo brasileiro não pode pagar absurdos num ingresso para ir ao estádio. É verdade. E eu reforço o que já disse em algum outro texto desse blog, isso é consequência do que é a Copa, um evento para as elites, aqui, na África do Sul, na Alemanha, na França e em todos os outros lugares. Uma copa é sempre da FIFA. De qualquer forma, os xingamentos proferidos a ela me fizeram lembrar da manifestação ocorrida no dia 20 de junho de 2013, quando fecharam a Avenida Paulista, bateram em membros de partidos e pessoas vestidas de vermelho, em membros do movimento negro e empunharam cartazes com dizeres ofensivos de alma machista e misógina dirigidos a Dilma. À época, muitos concordaram que aquela manifestação mais parecia final de Copa do Mundo; acho que o tempo mostrou a todo mundo.

7 – A abertura foi UÓ de xinfrim. Pobre, sem graça e com poucas gentes! Mas o pior de tudo foi a representação das nossas etnias fundantes… Índios de macacão bege e depois de cocar e rosto pintado e a menina negra de cabelo alisado. Mas enfim, não somos racistas não é mesmo? Por isso que o Marcelo foi xingado de “preto” e “cabelo ruim” após fazer o gol contra. Porque vivemos uma democracia racial. RIZOS!

8 – PRE-PA-RA! Que a arbitragem tá prometendo. Ontem teve aquilo que a galera sabe, né? Aliás, fique esperto você que disse: “ah, quem não cava pênalti?”; “Ah, Fred foi esperto, é um puta dum 9”; “Ah, é normal o juiz errar”. Lembraremos disso quando o cavador for argentino!!! Quanto a essa roubalheira contra o México eu não tenho nada a dizer. Só o silêncio me contempla. MENTIRA! Tô xingando horrores no feice.

9 – Tá tendo copa, gente. E vai ter até o fim. Se tínhamos alguma dúvida sobre até onde o Estado estava disposto a ir para garanti-la, depois de ontem ficou bem claro que não há a menor preocupação com a lei ou qualquer outra coisa. A violentíssima, absurdíssima e ilegalíssima repressão aos atos realizados ontem nos mostrou que vai ter copa sim.

10 – Receber um monte de estrangeiros é também muito legal. Sei que tem milhões de elementos implicados nisso, mas um monte de gringo perdido no metrô tá tornando as viagens na linha vermelha lotada mais divertidas. E né, Gael Gracinha Bernal.

Resumindo, tá tendo copa e vai ter até o fim. Eu pretendo assistir aos jogos. E isso não significa que estarei de verde e amarelo torcendo para o Brasil ou que ignore tudo de escroto que aconteceu e está acontecendo para garantir a copa. Vou torcer para as seleções com as quais simpatizo. A última vez em que torci para a seleção brasileira de futebol foi em 2002, ou seja, comecei a torcer para outras seleções before it was cool. E se vitórias em torneiros esportivos servem como boa propaganda para o governo do país vencedor, que vença o Uruguai!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s